segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

POR QUE FEVEREIRO TEM MENOS DIAS DO QUE OS DEMAIS MESES DO ANO?

Dizem que as mulheres falam mais do que os homens, principalmente quando estão em um salão de beleza. Certo dia alguém resolveu fazer uma brincadeira de mau gosto com a referida estatística e afirmou que fevereiro é o mês em que elas falam menos, porque, afinal, segundo o autor da brincadeira, fevereiro tem menos dias do que os demais meses.

O antigo Calendário Romano tinha apenas 10 meses, uma vez que janeiro e fevereiro não constavam da relação. Outra diferença em relação ao calendário atual é que os meses de julho e agosto se chamavam, respectivamente, quintilis e sextilis. Como março era o primeiro mês do ano, julho e agosto se posicionavam, em ordem sequencial, na quinta e sexta colocação, daí a explicação dos antigos nomes.

Em 46 a.C., o general Júlio César substituiu o Calendário Romano pelo Calendário Juliano, em cuja ocasião colocou em prática algumas modificações, principalmente em relação à quantidade de meses e dos dias desses meses.

Foram criados os meses de janeiro e fevereiro, que passaram a ser os dois primeiros do ano, fazendo com que março e abril passassem a ser o terceiro e quarto, respectivamente.

Outra curiosidade diz respeito à alternância da quantidade dos dias mensais, cuja sequência passou a ser 31, 30, 31, 30, 31 ... de modo que os meses ímpares passaram a ter 31 dias e os pares 30, com a única ressalva para o mês de fevereiro, que de três em três anos ficava com 29 dias. Nascia, aí, o Ano Bissexto, modificado com o Calendário Gregoriano, em 1582.

No ano 44 a.C., o Senado fez uma homenagem a Júlio César, batizando o mês quintilis de julho, que já não ocupava a quinta posição e sim a sétima, em função dos dois meses acrescentados (janeiro e fevereiro).

No ano 8 a.C., o primeiro imperador romano, Otávio Augusto, modificou o Calendário Juliano. Assim como aconteceu com Júlio César, Augusto emprestou seu nome a um dos meses do ano, sextilis, que passou a se chamar agosto. Havia, no entanto, um problema: pelas regras estabelecidas por Júlio César, os meses pares tinham 30 dias, enquanto os ímpares 31, de modo que agosto perdia em 1 dia para o mês de julho.

Augusto, provavelmente com inveja, retirou um dia do mês de fevereiro e o acrescentou ao mês de agosto, de modo que julho e agosto se tornaram os únicos meses vizinhos com a mesma quantidade de dias. Aproveitou para modificar o número de dias dos meses, findando, assim, a sequência lógica 31, 30, 31, 30 ...

A decisão de se retirar um dia de fevereiro provavelmente está associada à nomenclatura do próprio mês, que etimologicamente está ligada à morte, ao deus da morte.

Em 1582, precisamente no dia 15 de outubro, morria o Calendário Juliano, com a implantação do Gregoriano, lentamente adotado no mundo católico.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário